Total de visualizações de página

Convívio Ribeirinho: Praia do Recanto da Aldeia

Convívio Ribeirinho: Praia do Recanto da Aldeia
Ilha de Santana - Amapá - Rio Amazonas

Convívio Ribeirinho: Praia do Recanto da Aldeia

Convívio Ribeirinho: Praia do Recanto da Aldeia
Santana - Amapá - Rio Amazonas
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 27 de junho de 2010

ADAGIOMENTÁRIO

Congruência de desespero
Até se acoita no alagado,
Fazendo aos Tucujús
Dali, de vez, se afugentar,
Enquanto o manati,
Aos poucos,
Vai-se, desaparecendo,
As mãos, dos que só querem,
A carne e o couro pra vender.
Pensando ao desconforto,
Despontam a beira da lagoa,
Onde filham-se palhoças,
Destas, negras, debandadas,
Por sobre outros resquícios,
Que sobreviveram, será?
Das belas tucujutabas,
Que antes do homem branco
Espalhavam-se e cresciam por ali,
Vivendo a sol e lua, tais felizes,
Com status de serem muito ricos,
Pois eram donos, de tudo, do Amapá.
Caça em abundância, ali pastavam,
Ao rio a pesca farta, tudo, ao léu,
As antas enribeiradas e preguiçosas,
Aos bandos se esgueiravam por ali,
E os acutis se encontram pra comer,
A sombra do tucumã e da bacaba,
Cheirosos, que de maduro caem,
Ai... Que dó!
Nem estou ali para aproveitar!
Distante da cidade e da senzala,
Ao vento corre o negro emancipado,
Que burla qualquer regra na fujança
E busca entre as dores das passadas
A liberdade ao céu do Goiabal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário